Phelippe Daou Jr. visita ARII

Ontem, quinta-feira (05), Phelippe Daou Jr, CEO da Rede Amazônica, esteve na Assessoria de Relações Institucionais e Interinstitucionais (ARII) para receber carta-convite para VII Fórum Acadêmico de Alto Nível China-América Latina, cujo tema é “Uma Nova Globalização e as Perspectivas da Cooperação para Desenvolvimento entre China e América Latina”.

O evento que vai ser realizado entre os dias 19 e 22 de setembro na cidade de Manaus é patrocinado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) juntamente com o Instituto Confúcio na Unesp.

Palestra do Campus France Brasil foi realizada com êxito na UFAM

Palestra do Campus France Brasil em parceria com a ARII foi realizada dia 19 de junho em Manaus no Auditório Rio Jatapú da UFAM. A palestra contou com explicações sobre o sistema de ensino francês e como os alunos poderiam ter oportunidades de se inserir academicamente na França, seja na graduação, pós-graduação ou através de bolsas de estudos.

A palestra foi aberta pelo Prof. Dr. José Barbosa Filho, Assessor Técnico da ARII, e foi ministrada por Mariana Midori, Coordenadora de Promoção e Comunicação no Brasil, que juntamente com Ariane Cassoli, Responsável da Região Norte e Centro-Oeste, também responderam as dúvidas dos participantes e se prontificaram responder quaisquer questões via Skype (contato agendado com Ariane no e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.). Atenderam à palestra por volta de 60 alunos de diversas áreas de estudo, e também se contou com a presença do Prof. Dr. Herbert Ferreira, Coordernador do curso de Letras – Língua e Literatura Francesa para prestigiar o evento.

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais agradece a todos que contribuíram para o sucesso do evento e reitera seu compromisso com a comunidade acadêmica.

Abertas inscrições para a Bolsa Mérito 2018/2 destinada a alunos PEC-G

Destinados aos alunos do Programa de Estudos Convênio de Graduação (PEC-G), a Bolsa Mérito ofertada pelo Ministério das Relações Exteriores, com vistas a conceder auxílio financeiro no valor de R$ 622,00 mensais durante o segundo semestre do ano, está com inscrições abertas até o dia 13 de Julho de 2018.

Para participar o discente deve ser estudante-convênio PEC-G; estar regularmente matriculado; ter cursado ao menos o primeiro e o segundo semestres do curso de graduação no qual está matriculado; apresentar bom desempenho acadêmico, sem reprovações no último semestre letivo cursado e não ser beneficiário de programa(s) de auxílio financeiro de outra(s) origem(ns).

A documentação a ser apresentada à ARII é:

a) Formulário de inscrição (disponível na página eletrônica da DCE);

b) Termo de Compromisso (disponível na página eletrônica da DCE);

c) Comprovante de matrícula do estudante na IES, com indicação das disciplinas a serem cursadas no semestre letivo atual ou que se inicia;

d) Histórico Escolar completo e atualizado do estudante, incluindo os resultados do último semestre letivo cursado;

e) Cópia da página do passaporte do estudante com o visto (VITEM-IV) vigente e do RNE, ou de seu protocolo atualizado;

f) Declaração contendo o Índice de Rendimento Acadêmico (média das notas de todas as disciplinas já cursadas, incluindo aquelas em que o aluno obteve reprovação, se for o caso), graduado numericamente em uma escala de 0 a 10, e indicação do provável semestre de conclusão do curso;

g) Em caso de participação em atividades extraclasse, de pesquisa ou extensão nos dois últimos semestres letivos cursados, comprovante(s) de participação do estudante, com indicação de data da realização e de duração e/ou carga horária da atividade;

h) Carta de recomendação individual, redigida e assinada por professor de disciplina cursada no último semestre letivo.

Os documentos estão disponíveis na página oficial da Bolsa. Antes de inscrever, os candidatos devem ler com atenção o edital disponível abaixo.

Para mais informações contatar a ARII no telefone 3305-1753.

Resultado Credenciamento, Edital nº 001/2018 - Terceira divulgação

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais – ARII divulga o terceiro resultado do credenciamento referente ao Edital nº 001/2018 que seleciona instituições com vistas à celebração de Acordo de Cooperação com a FUA para fins de fomento a projetos de ensino, pesquisa, extensão, desenvolvimento institucional, bem como a ações de intercâmbio de discentes, docentes e técnicos, e apoio à pesquisa e à Mobilidade Acadêmica nacional ou internacional.

Seminário de física acontecerá na UFAM

O Seminário "Dispositivos baseados em nanomembranas híbridas: uma plataforma para acessar as propriedades elétricas de camadas molecularesacontecerá 19 de junho de 2018, terça-feira, no Auditório Central Analítica do ICE (3º piso) às 16h. 

Após mais de duas décadas de intensa investigação em pontos quânticos, nanopartículas e nanofios, as nanomembranas têm representado uma terceira onda de pesquisa em nanomateriais. Além do ponto de vista da pesquisa básica, esse novo tipo de nanoestruturas tem possibilitado o desenvolvimento de uma geração de dispositivos com novas funcionalidades e aplicações em diversas áreas do conhecimento como energia, biotecnologia e microeletrônica. Quando comparadas com estruturas convencionais (bulk), as nanomembranas se destacam por serem finas (~100nm até algumas monocamadas), flexíveis e maleáveis. Além disso, tanto a tensão como a deformação mecânica desse tipo de nanoestrutura podem ser precisamente controladas, de modo a gerar padrões e formas distintos como µ-tubos e µ-fitas com espessuras em escala nanométrica.

Neste seminário, uma nova categoria de nanomembranas, envolvendo a combinação de materiais orgânicos (self-assembled monolayers e polímeros condutores) e inorgânicos (metais, semicondutores e óxidos), será apresentada. Esse tipo de sistema híbrido será utilizado como uma plataforma para investigação do transporte e injeção de carga em camadas moleculares ultrafinas (3-60 nm).

O palestrante será Carlos César Bof Bufon, Coordenador do Laboratório de Dispositivos e Sistemas Funcionais (DSF) no Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano/CNPEM) em Campinas, São Paulo e Professor orientador nos Departamentos de Física Aplicada e Físico-química da Universidade Estadual de Campinas e do programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais (POSMAT) da UNESP.

Campus France Brasil realizará palestra na UFAM

Campus France Brasil, agência oficial do governo francês no Brasil, realizará um evento nas imediações da Universidade Federal do Amazonas com o objetivo de incentivar o intercâmbio de estudantes brasileiros para a França e fomentar a cooperação e troca entre os dois países. A palestra conta com explicações sobre o funcionamento do sistema de ensino francês, as oportunidade de candidatura na graduação e pós-graduação e de bolsas de estudos.

Os representantes do Campus France participantes no evento serão Ariane Cassoli, Responsável da Região Norte e Centro-Oeste, o Diretor do Campus France Brasil, Jacky Cailler, e a Coordenadora de Promoção e Comunicação no Brasil, Mariana Midori.

O evento acontecerá no Auditório Jatapú da Faculdade de Educação (FACED), no Setor Norte, no dia 20 de junho às 14h. A entrada é gratuita, não sendo necessárias inscrições, e os participantes ganharão certificado de 2 horas complementares pela participação no evento. 

UFAM participa de seleção final do programa ProAfri em Brasília

Nos dias 5 e 6 de junho de 2018, a Universidade Federal do Amazonas, por meio da Assessora de Relações Internacionais e Interinstitucionais, Profª Drª Leda Duwe Leão Brasil, esteve presente na etapa final da seleção compondo a comissão assessora que qualificou e selecionou os candidatos do Programa de Formação de Professores de Educação Superior de Países Africanos (ProAfri) 2018 que aconteceu na Universidade de Brasília.

O ProAfri é uma iniciativa do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, realizada em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional de Moçambique, com apoio do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e da Embaixada do Brasil em Moçambique.

Esta primeira edição visa apoiar o Plano Estratégico do Ensino Superior de Moçambique em suas metas de expansão de acesso e melhoria da qualidade do ensino universitário no país. Foram ofertadas bolsas de estudo em 29 universidades brasileiras em todas as áreas do conhecimento, onde de 224 candidatos 169 foram aprovados na primeira fase de análise documental, 115 passaram pela análise de mérito e ao final deste processo foram aprovados 59 candidatos, 14 mulheres e 45 homens.

Segundo a coordenadora do ProAfri e diretora executiva do grupo Coimbra, professora Rossana Valéria de Souza e Silva, "esta iniciativa traz ganhos não apenas para as universidades moçambicanas. Ganham as universidades brasileiras ao receberem estudantes internacionais e possibilitarem essa troca com diferentes culturas e saberes, além do aspecto de cooperação entre os países”, avalia.

“A participação no ProAfri é importante para que a Universidade Federal do Amazonas ganhe visibilidade, melhorando seu ranking de internacionalização a nível nacional”, comentou a Profª Drª Leda Brasil.

Participaram da mesa de abertura do evento o Segundo Secretário da Embaixada de Moçambique, Sulemani Haje; a professora Magda Coelho, representando o Ministério da Educação; representando a Assessora Especial de Relações Internacionais do MEC a Sra. Carla Barroso; a Professora Doutora Gionara Tauchen, Presidente da Comissão Assessora de Avaliação do Programa ProAfri e Diretora de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande (FURG); o representante da Embaixada da República de Moçambique no Brasil, Professor Doutor Octávio Manuel de Jesus; o Diretor Geral do Instituto de Bolsas de Estudo (Moçambique); e a Subchefe da Divisão de Temas Educacionais (DCE) do Ministério de Relações Exteriores do Brasil, Márcia Peters Sabino. Outros membros da comissão avaliadora incluem Professor Doutor Ronaldo Lopes Oliveira, Coordenador de Ensino de Pós-Graduação da Universidade Federal da Bahia UFBA; Professora Doutora Maria Cristina Triguero Veloz (Via Skype); Coordenadora Geral da Pós-Graduação da Universidade Presbiteriana Mackenzie; Professora Doutora Sandra Maria Carmello Guerreiro; Assessora da Pró-Reitoria de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP, e ainda ainda na atuação de observadores o Professor Doutor Octávio Manuel de Jesus, Diretor Geral do Instituto de Bolsas de Estudo IBE de Moçambique e o Doutor Alberto Armindo Maria Tonela, Diretor Nacional Adjunto de Planificação, Estudos e Cooperação no Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional de Moçambique.

 

Fonte: Vanessa Vieira/Secom UnB

Ufam recebe visita de representante da Embaixada e Cônsul Honorário da França em Manaus

No dia 04 de junho, segunda-feira, a Assessoria de Relações Internacionais e Interistitucionais da Universidade Federal do Amazonas, por meio do Assessor Adjunto, professor José Barbosa, recebeu a visita do Conselheiro de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França no Brasil, Alain Bourdon, e do Cônsul Honorário da França em Manaus, Dominique Chevé.

Nesta visita, os representantes das instituições trataram sobre novas oportunidades de formalização de acordos e parcerias com Universidades Francesas para a promoção da mobilidade de docentes e discentes. Um dos assuntos foi a implantação do programa Cátedras na Ufam, que possibilita o intercâmbio (in/out) para professores vinculados a programas de pós-graduação.

 

Fonte: Ascom Ufam

Universidade de Stanford oferece bolsas de pós-graduação

A Universidade de Stanford, renomada instituição de ensino da Califórnia, está com oportunidades disponíveis de bolsas de estudo através do Programa Knight-Hennessy. O programa vai selecionar 100 pessoas para realizar pesquisa de pós-graduação (mestrado ou doutorado) com todas as despesas pagas. O perfil desejado é de alunos com pensamento independente, capacidade de liderança e pensamento cívico. A inscrição para o programa vai até o dia 12 de setembro de 2018.

A bolsa cobre, além da anuidade e taxas universitárias, alojamento, alimentação nas dependências do campus, seguro-saúde, livros e materiais acadêmicos, transporte local, passagens de ida e volta para Stanford e valor para gastos pessoais. Também é possível requerer a cobertura de gastos para conferências, por exemplo. Para ser elegível é necessário ter uma graduação de no mínimo quatro anos e ter se formado a partir de 2014 para cursar Fall/2019 (Setembro/2019, aproximadamente).

Para aplicar ao programa de bolsas, é necessário:

  • Preencher o formulário online
  • Transcrição do histórico acadêmico, feita pelo próprio candidato – modelo disponível
  • Resultados de exame de proficiência, que podem variar dependendo do curso escolhido
  • Currículo de uma página
  • Duas cartas de recomendação, que ressaltem questões de caráter e liderança, respondendo as questões requeridas pela bolsa
  • Dois ensaios sobre os assuntos contidos
  • Duas respostas às perguntas entregues
  • Um vídeo de até dois minutos de duração, ensinando algo aos colegas bolsistas

Por fim, a Universidade convidará 150 finalistas para visitar Stanford (fevereiro de 2019), com todas as despesas pagas para um final de semana de imersão onde serão feitos tour pelo campus, exercícios em grupo, eventos sociais, além das entrevistas individuais finais para a seleção dos 100 bolsistas.

Além da inscrição no programa Knight-Hennessy, os alunos também devem realizar sua candidatura diretamente ao curso escolhido em Stanford, que tem prazos diferenciados (começando as inscrições em junho de 2018), assim como documentos e trabalhos diferentes para receber seu aceite. As duas inscrições são independentes, logo, é aconselhável que a carta de recomendação apresentada ao curso seja diferente (focando no curso e na área em si) da apresentada ao programa de bolsas, mesmo que seja escrita pela mesma pessoa.

Encontre o passo-a-passo da aplicação para o programa aqui, com detalhes de cada etapa. Visite o site oficial do programa para quaisquer outras dúvidas.

"Meu objetivo é me tornar especialista em questões política latino-americanas", diz professora francesa na Ufam

Em entrevista à ARII, a professora Coline Marianne, da Université Paris III Sorbonne Nouvelle, França, diz estar bastante motivada para ministrar aulas junto ao curso de Língua e Literatura Francesa, bem como tem muita expectativa em estar no Brasil no ano de eleições presidenciais, por que um dos seus objetivos é se tornar especialista em questões políticas latino-americanas.

 

Por que ser professora leitora na Ufam?

Marianne - A primeira vez que sonhei em vir a Manaus foi quando morava na Colômbia. Queria muito conhecer a Amazônia e em contato com brasileiro soube da fascinante história dessa enorme cidade brasileira perdida no centro da maior floresta tropical do mundo, a ''Paris dos Trópicos'' durante a época áurea da borracha. Desde então, fiquei com a ideia de algum dia ir a Manaus. Assisti a vários filmes que alimentaram esse desejo, mas eu não queria simplesmente viajar, meu anseio era ir com tempo para conhecer bem cada lugar. Assim, quando vi o anúncio para ser professora leitora da Ufam, decidi me candidatar, precisava abraçar esta oportunidade. Outra fonte de motivação é o fato de ter tido professores muito bons que fizeram eu me apaixonar por conhecer e estudar outras línguas e é muito gratificante poder transmitir isso aos alunos. É importante ter uma abertura para o mundo, conhecer outras formas de viver e pensar, acho legal poder comunicar isso aos estudantes brasileiros, principalmente àqueles que vivem na Amazônia. Além disso, será muito prazeroso poder compartilhar sobre as culturas francófonas.

 

Formação acadêmica?

Marianne - Sou licenciada em Línguas, Literaturas e Civilizações Hispânicas e Latino-americanas (Université Jean Jaurès – Toulouse). Essa graduação me permitiu adquirir ferramentas em linguística úteis para o ensino de idiomas. Estou terminando dois mestrados: o primeiro em Ciência Política Latino-Americana no Instituto de Estudos Avançados da América Latina (IHEAL – Paris III) e o segundo em Análise de Problemas Políticos e Económicos Internacionais Contemporâneos na Universidad Externado, Bogotá. Quanto à pesquisa, minha área de estudo é a memória do conflito armado colombiano, os movimentos sociais latino-americanos e a arte política latino-americana. Além disso, por mais de três anos dei aulas de francês para estudantes peruanos e colombianos de diferentes níveis e objetivos. Essas experiências me ensinaram muito e se tornaram um pretexto para conhecer melhor a América Latina.

 

Experiência intercultural e acadêmica, outros objetivos com o leitorado?

Marianne - Meu objetivo é me tornar especialista em questões políticas latino-americanas. Estou interessada em processos políticos que ocorrem na América Latina e será interessante para mim estar no Brasil na época das eleições presidenciais. Eu gostaria de perceber e entender como é a política deste país “de dentro”, estando imersa, para deixar de ter uma visão “eurocêntrica”. Acho ser esta a melhor maneira de realmente conhecer as realidades deste país. Eu me identifico muito bem com a frase de Tom Jobim: “Viver no exterior é bom, mas é uma merda. Viver no Brasil é uma merda, mas é bom”. Eu sei que a vida na América latina nem sempre é fácil, muitas pessoas enfrentam luta diária para sobreviver, é um estilo de vida muito enriquecedor por que exige muita criatividade. Enfim, estou aprendendo muito sobre o mundo e sobre mim mesmo.

 

Muitas atividades durante o leitorado?

Marianne - Eu vou estar encarregada das aulas de língua francesa, prática oral e conversação em língua francesa. Além disso, organizarei encontros culturais (culinária, literatura, cinema, teatro...) e participarei de eventos com a Aliança Francesa. Auxiliarei a ARII em traduções do português para o espanhol ou para o francês. Provavelmente eu viajarei para outros campi da Ufam localizado em outras partes da Amazônia para dar conferências. Também participarei de uma reunião com todos os professores leitores no Brasil, como ocorreu em São Paulo no ano passado. Além disso, estou disponível para falar com os alunos sobre o sistema universitário francês. E, claro, vou continuar minha pesquisa e terminar de escrever minha dissertação de mestrado.

 

Feliz e impressionada?

Marianne - Recebi as calorosas boas-vindas dos professores, colegas e estudantes que conheci, e das pessoas que trabalham na ARII. Todas essas pessoas foram solícitas em me ajudar, inclusive para encontrar alojamento. Apenas confirmei o que eu já sabia: os brasileiros são um povo muito acolhedor. Fiquei impressionada com o campus universitário, é um lugar  maravilhoso, bem no meio de uma floresta! É um ambiente muito agradável.